sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Compare o repolho branco com o roxo


Compare o repolho branco com o roxo


 
Campeão Roxo: amigo do peito


Campeão Branco: combate tumores




* Os valores comparados 50 gramas referem-se a um pires de cada tipo.

por Regina Pereira | design Adriana Nakata | foto Sheila Oliveira

1 Coração saudável



O repolho roxo é rico em antocianinas, os mesmos pigmentos que fazem a fama da uva e do vinho. Seu grande poder — lembra-se? — é o de  afastar o risco de infarto. O repolho branco, desbotadinho, não contém essas substâncias. 2 Bom para os olhos



O branco contribui com uma pitada a mais de vitamina A, aquela que previne males como a catarata. Homens precisam de 900 microgramas e mulheres, de 700.





Branco 6,3 microgramas



Roxo 2 microgramas





3 Longe das infecções



Aposte no roxo e dê uma força ao sistema imune. Ele contém mais vitamina C. A recomendação diária é de 90 miligramas para homens e 75 para mulheres.





Roxo 28 miligramas



Branco 16 miligramas
4 Afaste os tumores



O repolho branco tem mais ácido fólico, uma vitamina que ajuda a diminuir o risco do câncer.





Branco 28 microgramas



Roxo 13 microgramas
5 Pele bonita



O selênio, nutriente que ajuda a manter a pele saudável, aparece mais no repolho roxo. A dose diária para homens e mulheres é de 55 microgramas.





Roxo 3,5 microgramas



Branco 1 micrograma





6 Mais vigor



O repolho branco tem mais potássio, um mineral que fortalece os músculos. A recomendação diária é de 2 mil miligramas por dia para ambos os sexos.





Branco 123 miligramas



Roxo 103 miligramas





7 Esqueleto em dia



O roxo tem o dobro de fósforo, essencial para os ossos. Homens e mulheres precisam de 700 miligramas diários.





Roxo 20 miligramas



Branco 11 miligramas
OUTUBRO 2005 


http://saude.abril.com.br/edicoes/0265/nutricao/conteudo_98218.shtml

Obrigado pela visita, e volte sempre. pegue a sua no TemplatesdaLua.com

Limão x Sistema Digestivo

 Limão x Sistema Digestivo 
 
O Limão! Esta fantástica fruta apresenta, além das suas várias propriedades de uso externo as seguintes funções terapêuticas de uso interno:
Digestivo - quando ajuda na salivação e prepara o organismo para uma eficiente digestão. Quando pré-digere alimentos mais densos como carboidratos de cadeia longa, proteínas e gorduras;  
Adstringente - quando ajuda a eliminar gases, excesso de "gorduras", como também na contenção de hemorragias em cortes ou escoriações. No oculto dissolve diferenças pessoais e interpessoais;
Alcalinizante - junto com o aloe vera (babosa) é um agente de ação instantânea, quando alcaliniza o pH do sangue e de todos os demais líquidos corporais (linfa, líquido crânio sacral, líquidos intra-celulares e instersticiais), via formação de citratos de cálcio, magnésio, ferro, sódio e potássio;
Mineralizante - quando ajuda o organismo a fixar sais minerais como ferro, cálcio e magnésio;
Antibacteriano e antivirótico - um antibiótico natural que contém o avanço de infecções internas, de tecidos e mucosas, inclusive no sistema digestivo, fígado, pulmões, bexiga e rins; 
Depurativo - quando ajuda na depuração (limpeza) do sangue e células, acelerando a capacidade metabólica da eliminação de toxinas através dos 5 sistemas excretores.
A maioria das pessoas pensa que, pelo limão apresentar sabor ácido, causa danos ao estômago e, portanto, deve ser evitado no tratamento de todo tipo de acidez ou problemas digestivos.
Entretanto, o limão com seu elevado teor de ácido cítrico e citratos (5 a 7%), uma vez ingerido, deixa de apresentar propriedade ácida porque, estimula a produção de citratos e outros sais orgânicos alcalinos, promovendo rapidamente a neutralização da acidez localizada, do sangue e demais líquidos corporais.
O fato é que o ácido cítrico do limão, facilmente transformado em citratos, age como um bloqueador de prótons, ou seja, um Omeprazol Natural. O Omeprazol é um remédio alopático cuja função é bloquear prótons (acidez). O suco do limão, com seu elevado teor de ácido cítrico (5 a 7%), é um agente complexante e tamponante, que funciona como um bloqueador de prótons "natural", neutralizando sites ácidos, estabilizando o meio em pH levemente alcalino. A vantagem do limão sobre o Omeprazol são muitas porque ele vai muito além de somente sequestrar prótons. Fazendo uma analogia, tal propriedade só "abaixa a febre", não cura a "infecção".
Assim, comparando somente esta função, o ácido cítrico do limão neutraliza a acidez e ESTABILIZA o meio num pH levemente alcalino. A esta estabilidade dá-se o nome de "tamponar". E, na condição levemente alcalina ocorre a dificuldade para a presença de bactérias, ou seja, o limão acumula a função de ser um antibiótico natural.
O limão funciona também como um cicatrizante das mucosas agredidas pela acidez, proporcionando um ambiente favorável à cura das úlceras. Por último, o suco natural e fresco do limão atua como um agente adstringente (detergente), dissolvendo gorduras , ou seja, ajudando na digestão das gorduras (etapa lenta) e evitando grandes formações de gases, um fenômeno comum nas síndromes como azia, refluxo esofágico e constipação. 
Enfim, com uma sábia orientação terapêutica e o consumo diário de limão (idealmente 1 unidade) consegue-se prevenir, amenizar e até curar doenças reputadas como incuráveis.
O uso interno das diversas formas saudáveis de preparo do limão é muito útil na regeneração dos tecidos inflamados das mucosas, reconduzindo ao estado e funcionamento normal de todos os órgãos do aparelho digestivo.
Adequadamente usado, o limão tem o poder de cicatrizar as úlceras do estômago e evitar a sua formação, pois destrói os germes e as bactérias nocivas que contribuem para gerar as ulcerações.
O limão combate as fermentações e os gases, tão comuns em problemas digestivos causados por mastigação inadequada, ou também pelo consumo excessivo de açúcar, frituras e alimentos muito industrializados. Mas cabe um alerta: não vale sabotar diariamente a sua alimentação e depois usar o limão como antídoto, pois desta forma o limão irá aos poucos perder sua função.
Combate dores de estômago, ventre e rins, bem como a falta de secreção de sucos pelas glândulas da boca e do estômago.
Quem consome o limão diariamente neutraliza e controla o excesso de bile, fazendo um bem extraordinário ao fígado, além de lubrificar as paredes da vesícula, evitando a formação de pedras no seu interior. Ajuda no tratamento das infecções e demais dificuldades hepáticas. É um amigo do pâncreas e, malgrado certas apreensões quanto a supostas incompatibilidades com o sistema biliar, revela-se um expurgador e um tonificante do fígado e da vesícula.
Interessante ressaltar que a milenar medicina Ayurvédica, a mãe de todas as medicinas, trata a maioria das dificuldades digestivas com receitas à base de limão. Vejamos o que ela sugere para tratar:
Ajudar na digestão de todas as pessoas: após as refeições principais tomar 1 xícara (chá) de Chá Desintoxicante e Digestivo.
Acidez ou gastrite: em jejum, após as atividades matinais de meditação, tomar o suco fresco de 1 limão diluído em meio copo de água morna e uma colher chá de Chooran (ver receita abaixo).
Indisposição estomacal ou indigestão: tomar o suco fresco de 1 limão num copo cheio de água morna, ao qual foi adicionada uma pitada de sal preto ou marinho e uma pitada de pimenta do reino preta moída na hora. Vale também uma colher chá de Chooran (ver receita abaixo).
Náusea: cortar 1 limão ao meio e aquecer as 2 metades com a parte aberta sobre uma frigideira aquecendo-as até que ferva o suco dentro da fruta. Salpicar sal marinho sobre uma das metades e mel sobre a outra e chupar o suco de ambas as metades.
Azia: espremer o suco de 1 limão em meio copo com água fresca e beber imediatamente.
Halitose: tomar o suco fresco de 1/2 limão diluído em meio copo de água morna e 1 colher chá de Chooran (ver receita abaixo) após a refeição matinal e refeições principais, totalizando 3 vezes/dia. Temos depoimentos de curas impressionantes, inclusive de animais. 
Colite: tomar 3 vezes por dia um copo de água fresca com o suco de meio limão.
Dor de estômago: CHOORAN = pó digestivo: bata no liquidificador 75 gramas de sementes (ou folhas secas) de orégano + 150 gramas de sementes de erva-doce + 1 colher de sobremesa de sal marinho. Moa os 3 juntos até obter um pó fino. Coloque o pó sobre um pirex, junte o suco fresco de 3-4 limões sobre o pó obtido e misture (com uma colher de pau ou cerâmica) até obter uma pasta. Cubra com um filó e deixe secar no sol. Triture novamente no liquidificador e guarde num frasco escuro com tampa. Acrescente a meio copo de água morna 1/2 colher de chá deste pó, mexa e beba logo após uma refeição principal ou um lanche pouco saudável. Pode ser pulverizado também sobre saladas, arroz, patês e outros alimentos da refeição.
Problemas digestivos crônicos: ver em picles indiano de Limão
Fontes: O Poder de cura do Limão - Conceição Trucom - Ed. Alaúde
Dhanwantari - Harish Johari - Ed. Pensamento
Atenção: este texto é para esclarecer. Entretanto, as dosagens, quantidades, horário, freqüência e demais explicações do correto uso do limão é que darão a possibilidade de sucesso nos tratamentos de prevenção e cura. Como qualquer medicamento, o poder de cura do limão não está num uso esporádico e inadequado, mas no seu uso correto e freqüente.
 
Conceição Trucom é química, cientista, palestrante e escritora sobre temas voltados para alimentação natural, bem-estar e qualidade de vida.
Reprodução permitida desde que mantida a integridade das informações, citada a autora e a fonte www.docelimao.com.br
Recomenda-se a leitura na íntegra dos livros O poder de cura do Limão e Alimentação Desintoxicante - editora Alaúde, o que possibilitará o consumo desta fruta e a prática desta filosofia de vida com consciência e responsabilidade.

Obrigado pela visita, e volte sempre. pegue a sua no TemplatesdaLua.com

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Sanscrito-Silabario

Sanscrito-Silabario

Obrigado pela visita, e volte sempre. pegue a sua no TemplatesdaLua.com

alfabeto SANSCRITO

alfabetoSANSCRITO

Obrigado pela visita, e volte sempre. pegue a sua no TemplatesdaLua.com

Glossário sânscrito

Glossário sânscrito

Obrigado pela visita, e volte sempre. pegue a sua no TemplatesdaLua.com

sábado, 19 de novembro de 2011

Vegetarianos = Hominívoros, em relação aos nutrientes ingeridos

Vegetarianos = Hominívoros, em relação aos nutrientes ingeridos

Hoje decidi escrever para os vegetarianos, pois eles, ao contrário do que muitas pessoas pensam podem ingerir os mesmos nutrientes que os hominívoros.
No entanto, sendo vegetariano ou não, a chave para a saúde consiste em incluir uma grande variedade de alimentos diferentes na refeição, nenhuma fonte alimentar é nutricionalmente completa por si própria.

Os vegetarianos escolhem produtos vegetais na sua alimentação, como os grãos, vegetais, legumes, nozes, sementes e frutas, alguns até comem ovos e derivados de leite.

Os alimentos vegetais estão cheios de nutrientes, incluindo bastante proteína, ferro e cálcio.

Existem dois tipos de ferro, o ferro heme que existe principalmente nos produtos de origem animal, carne e peixe, e que são absorvidos em cerca de 15 a 35% pelo nosso organismo. O outro tipo é o ferro não-heme, que é encontrado em alimentos de origem vegetal, e que é absorvido de uma forma diferente, numa proporção de 2 a 20%.

Assim podemos concluir que os alimentos ricos em ferro são os de origem animal – fígado e carnes de qualquer animal, pelo facto de possuíram um tipo de ferro melhor aproveitado pelo organismo humano.

Mas existem muitos outros alimentos ricos em ferro e que são de origem vegetal tais como:
  • As leguminosas (feijão, grão-de-bico, lentilha, ervilha)
  • Os cereais integrais ou enriquecidos
  • Frutas secas (nozes, castanhas, passas, sementes)
  • As hortaliças (couve, batata, brócolos, taioba e salsa)
  • Espinafres
  • Melancia, uvas
  • Produtos de Soja

No entanto, também é verdade que o ferro dos alimentos vegetais não apresenta tão boa absorção, em relação aos de origem animal, mas existe uma maneira de essa absorção melhorar, que consiste no consumo de alimentos com alto teor em vitamina C (acerola, abacaxi, goiaba, kiwi, limão, pimentão, repolho, laranja e tomate) na mesma refeição, mas que só funciona com alimentos que contenham ferro não-heme.

Estudos demonstraram que a quantidade de ferro absorvida através de cereais ao pequeno-almoço duplicava ou triplicava se na mesma refeição se ingerisse uma laranja grande ou um sumo de laranja, contendo 75 a 100 mg de vitamina C. O uso de panelas e recipientes de ferro também contribui para aumentar a ingestão de ferro.

Estes são os alimentos que ajudam na absorção do ferro não-heme no organismo, no entanto também existem alimentos que podem reduzir a absorção de ferro não-heme, que são:
  • Bebidas que contêm taninos, como o chá-preto, verde, e o café, devem ser evitadas à refeição ou juntamente com alimentos ricos em ferro, uma vez que o tanino ao combinar-se com o ferro forma um composto insolúvel, que não é absorvido.
  • Alimentos ricos em oxalatos (sais resultantes de reacções químicas do ácido oxálico associado ao potássio e sódio) tornam igualmente inacessível o ferro, impedindo a sua absorção. Os alimentos ricos em oxalatos são produtos de origem vegetal tais como: espinafre, ruibarbo, beterraba, cenoura, feijão, alface, amendoim e cacau. Altas ingestões destes alimentos podem provocar irritabilidade do Sistema Nervoso Central.
  •  A soja é geralmente um alimento importante na alimentação vegetariana, uma vez que é rico em proteínas e pobre em gorduras saturadas. Os feijões de soja (a partir dos quais são feitos todos os produtos derivados) têm um alto teor de ferro, mas contêm fitatos e outra substância que inibe a absorção do mineral. Mas, os métodos de processamento dos produtos derivados da soja (tofu, tempeh, miso e molho de soja), têm a capacidade de quebrar esses inibidores, aumentando bastante a disponibilidade do ferro.

Também podem ser utilizados suplementos de ferro devendo dar-se preferências aos quelatados (fumarato e gluconato de ferro), no entanto para saber se está a ingerir ferro em quantidade suficiente, deverá fazer com alguma regularidade análises ao sangue para avaliar o estado dos glóbulos vermelhos e reservas de ferro.

Em relação aos outros nutrientes também muito importantes para o organismo, os vegetarianos também os podem absorver somente com alimentos de origem vegetal.
Embora numa dieta vegetariana a quantidade de proteína absorvida seja menor, isso na verdade até é uma vantagem, pois o excesso de proteína tem sido relacionado a doenças e ataques de coração, cancros, pedras nos rins, osteoporose e diabetes em idade avançada. Uma dieta contendo uma variedade de grãos, legumes e vegetais fornece proteína suficiente sem a super dosagem, a que a maioria dos que comem carne, estão expostos.

Há no entanto, uma enorme variedade de alimentos vegetarianos ricos em proteínas, como as massas, pão, feijão, ervilhas, milho, e cogumelos. Quase todos os alimentos contêm proteína.

Em relação ao cálcio que é um importante nutriente para os ossos, dentes… para além de muitos vegetarianos não ingeriram leite, ovos e derivados, podem ingerir cálcio através de outros alimentos tais como: os vegetais folhosos de cor verde-escura, legumes, tofu, leite de soja, tahini (sementes de gergelim moído), amêndoas, figos e algas. E também algumas das águas minerais possuem bastante cálcio.
Escrito por Sara Pinto Mendes autora do blog

fonte http://www.desportosdeginasio.com/desporto-nutricao/vegetariano.html


Obrigado pela visita, e volte sempre. pegue a sua no TemplatesdaLua.com

Nyaya


Nyaya

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Nyaya é uma das seis escolas de pensamento que integram a filosofia indiana ortodoxa. O fundador dessa escola, Gautama, era conhecido em sua época como Aksapadao de olhos fixos nos pés.
O texto de maior importância dessa escola é o Nyaya-Sutra, escrito no século VII a.C.
A escola Nyaya é de importância ímpar no desenvolvimento da filosofia indiana devido ao seu papel na construção de um sistema lógico e analítico, do qual nasceu todo o resto da filosofia lógica indiana enquanto que houve desenvolvimentos paralelos em diversas outras áreas filosóficas.
Inicialmente vista com suspeita pelo clero hindu, passou logo depois a ser promovido por este como ferramenta de debate contra os heterodoxos (materialistasbudistas e jainistas). A escola teve seu prestígio incrementado, e o seu sistema passou a ser visto como um dos meios para se levar à salvação.

Lógica

Para o Nyaya, toda forma de conhecimento resulta apenas de uma parcela da realidade, visto que, para os filósofos dessa escola, a realidade externa não chega a nós de forma pura, mas é modificada pelos nossos sentidos. Estabelecendo sua teoria do conhecimento, o Nyaya alegou existirem quatro fontes de conhecimento: a percepção, a inferência, a analogia e o testemunho fidedigno. No entanto, o princípio de contradição é de todos o de maior peso, já que ele nos permite reconhecer as conclusões falsas que se dizem ser retiradas de premissas corretas.
Foram desenvolvidos por esta escola extensos e numerosos tratados sobre sofismasfalácias e confusões que descaracterizam as discussões.
Em contraste com a lógica aristotélica, que é constituída por três termos, o silogismo indiano se compõe de cinco termos:
  • uma afirmação;
  • a razão que sustenta a afirmação;
  • a prova da razão;
  • a aplicação do princípio geral (contido no terceiro termo);
  • e a conclusão.

Metafísica

Para a escola Nyaya, o papel da lógica é ajudar o homem a atingir a salvação, evitando os erros contidos no raciocínio comum.
Em contraste com a maior parte da escola Uttara-Mimansa (a escola vedanta) e seu principal filósofo, Shankara, a escola Nyaya sustenta que o Eu -- que, para os filósofos de Nyaya, é formado por diversas almas -- com todas as suas particularidades e funções, é real, e que cada pessoa possui um Eu único.
Indo além do seu campo particular, a lógica, a escola Nyaya, a fim de fundamentar a sua metafísica, adotou a ontologia da escola de filosofia Vaisesika.
Concernente à salvação, tema central de todas os sistemas filosóficos indianos, o ideal de libertação apresentado no Nyaya-Sutra, livro IV, é é o desapego ascético que conduz a um estado de inconsciência. Essa idéia é similar à da escola Sankhya.





Obrigado pela visita, e volte sempre. pegue a sua no TemplatesdaLua.com

terça-feira, 15 de novembro de 2011

O verdadeiro culpado

 
O verdadeiro culpado
Certo dia, uma senhora ligou desesperada para o Corpo de Bombeiros da sua cidade para apagar o fogo que começara repentinamente em sua casa. Como a distância da sede do Corpo de Bombeiros até a sua casa era considerável, quando os Bombeiros chegaram já era tarde demais. Só havia restado um amontoado de madeira queimada e muita fumaça.
Ela, no âmago do seu desespero e chorando muito, disse:
- Toda a minha vida estava nesta casa, meus sonhos e meus projetos. Tudo virou pó! - E não contente, descarregou toda a sua amargura.
- A culpa é desses bombeiros incompetentes e sem coração que demoraram uma vida para chegar até aqui. Eles são os culpados por não ter sobrado nada da minha casa!
Então, um homem se aproximou daquela amargurada e triste senhora, dizendo:
- Eu sou o eletricista que fez a instalação da sua casa, lembra? - Ela assentiu com a cabeça.
- A senhora lembra quando eu disse que os fios que nós estávamos empregando na obra eram de má qualidade? - Outra vez ela concordou com o homem.
- E mesmo assim a senhora insistiu que deveriam ser aqueles fios, porque isto no final da instalação lhe traria uma economia de 75 reais. Pois é, a economia de 75 reais se tornou um prejuízo de 100 mil reais.
Moral da história: Quando algo de ruim acontece com a gente, imediatamente, começamos a culpar todo mundo a nossa volta, mas, na grande maioria das vezes, os verdadeiros culpados pelos nossos infortúnios somos nós mesmos.
Enviada pelo autor: Cleiton Lourival Peixer - 11/08/2010

 www.metaforas.com.br

Obrigado pela visita, e volte sempre. pegue a sua no TemplatesdaLua.com

A roupa não faz o homem

A roupa não faz o homem
Mahatma Gandhi só usava uma tanga, a fim de se identificar com as massas simples da Índia.
Certa vez, ele chegou assim vestido, numa festa dada pelo governador inglês. Os criados não o deixaram entrar.
Ele voltou para casa e enviou um pacote ao governador, por um mensageiro.
O governador ligou para a casa dele e perguntou-lhe o significado do embrulho.
O pequeno grande homem respondeu:
"Fui convidado para a sua festa, mas não me permitiram entrar por causa da minha roupa. Se é a roupa que vale, eu lhe envio o meu terno."
Autor desconhecido
Enviada por: Edeli Arnaldi
www.metaforas.com.br

Obrigado pela visita, e volte sempre. pegue a sua no TemplatesdaLua.com

sábado, 12 de novembro de 2011

Fisiologia da Alma - Ramatís

Fisiologia da Alma - Ramatís - Livro Completo -

Obrigado pela visita, e volte sempre. pegue a sua no TemplatesdaLua.com

tarkika_buddhi

tarkika_buddhi


Obrigado pela visita, e volte sempre. pegue a sua no TemplatesdaLua.com

Asana

 Asana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Asana é uma palavra Sânscrita (em devanagari आसनम्) que significa "sentar". São diversos os tipos de asanas entre os principais estão o padmasana, o bhadrasana, o vajrasana, o virasana e o svastikasana.[1] No Yoga sutras de Patanjali se menciona a execução de asanas com o terceiro passo do Raja yoga.[2]
Dentro da tradição indiana a sua origem é atribuída a Shiva, que as ensinou a sua esposa Parvati.
Embora, como visto a idéia original de asana se refira a uma contemplação (meditação) em posição sentada, para atingir o estado de meditação e permanecer por longos periodos.[1] Hoje em dia surgiu à interpretação dada como posição psicofísica do yoga. Pois, o estudo moderno do yoga tornou necessário se classificar diversas técnicas em uma única família.
Selo do "Vale do Indo" mostrando Pashupati
Patanjali, no Yoga Sutras descreve asana como sentar em posição firme e confortável para a contemplação (ou meditação), onde a contemplação é o sadhana(o caminho) para se compreender o si.[3]
A prática de asana desenvolve uma musculatura flexível, e ossos e tendões resistentes, bem como o massageamento de órgãos, e o equilíbrio das funções de diversas glândulas internas. A tradição indiana também enumera como beneficio a melhoria do fluxo de prana (uma espécie de energia vital; qi em Chinês; ki em Japonês (esta informação é apenas ilustrativa, pois trata-se de filosofias distintas)) para permitir o equilíbrio dos koshas, e fluxo de energia pelas nadis(Sistema circulatório energético).
O aspecto físico do asana foi muito popularizado no ocidente, tornando-o estigmatizado, por diversas celebridades Madonna, Danielle Winits e Sting. Destituído da sua base filosófica ,o Yoga, o asana se tornou parte das práticas de Hatha Yoga, em diversas academias.
No Yoga Sutras, Patanjali descreve asana como o terceiro dos 8 ramos do Raja Yoga Clássico . Ou outros oito ramos são yamas (regras de conduta para lidar com o mundo exterior) e niyama (regras de conduta para lidar com seu íntimo), asana (posição), pranayama (respiratório), pratyahara, (estado distração ou sensação de recolhimento), dharana (concentração), dhyana (meditação), e samadhi, (a percepção do si).

 Condições e orientações para praticar um bom Asana

O Asana deve ser firme e confortável. Ele não deve ser a causa de nenhum tipo de desconforto. Qualquer retesamento ou tensão observada no corpo deve ser conscientemente relaxada. Esta posição deve ser tão confortável que você possa ficar na mesma por um longo período. O Asana deve ser um esforço de corpo e mente. A sensação de se estar absolutamente relaxado é sinal de um asana perfeito. A respiração deve ser normal e ritmada, iniciada nas narinas, e terminada no abdômen e não se deve movimentar o tórax.
De acordo com os praticantes de Hatha Yoga, quando você consegue gerenciar o controle corporal, você se libera da chamada 'dualidade dos opostos', como o calor e o frio, a fome e a gula, alegria e a tristeza, assim por diante.
Abaixo estão relacionadas as orientações para realizar o Yogasana:
  • Um copo de água deve ser tomado antes da pratica de asanas.
  • O estomago deve estar vazio. Asanas devem ser praticados 8 horas após o almoço, 2 horas após um copo de leite e uma hora após se comer uma fruta.
  • Sempre praticar asanas de manhã. Se isto não for possível, próximo ao entardecer.
  • Comidas gordurosas, muito secas, congeladas, muito quentes ou em excesso devem ser evitadas.
  • Não se deve forçar ou pressionar nada quando praticar asanas.
  • Não se deve sair no frio após praticar asanas.
  • mover a cabeça lentamente; se o asana afetar seu equilíbrio.
  • A respiração deve ser controlada e deve ser sempre pelas narinas. Os benefícios dos asanas aumentam se for praticado o pranayama simultaneamente.
  • Se o corpo estiver estressado, praticar o Shavasana.
  • Asanas devem ser praticados em uma sala limpa e bem-ventilada. A atmosfera deve ser pacifica.
  • Exercícios físicos leves (alongamentos), seguido pelo yogasana, pranayama e samyama é um sequência ideal.
  • Durante a gravidez, apos o terceiro mês, exercícios que exigem que se deite sobre o estomago devem ser evitados. (Posições Invertidas devem ser evitadas especialmente no terceiro semestre - Este site é recomendado para grávidas [1] - se não tiver certeza, peça orientação de seu médico.)

Asana (Posições e Posicionamento)

"Há um infinito número de asanas." (Sri Dharma Mittra).
Urdhva Dhanurasana
Em 1975, como oferenda a seu guru(professor), Swami Kailashananda Maharaj, Sri Dharma Mittra fez um catalogo de um vasto número de asanas do yoga. Pesquisando em antigos textos, livros, com estudantes, professores, e seu próprio vasto conhecimento, ele compilou 1300 variações. Elas foram originalmente publicados como "Guia gráfico do yoga clássico" , e 608 destas posições foram recentemente disponibilizadas em um pequeno compendio intitulado, "Asanas: 608 Posições de Yoga".[4] Embora não haja nenhum modo de estabelecer exatamente a quantidade de posições, este trabalho é considerado como a definitiva coleção para estudantes e Yogis.
Logo a seguir surgiram livros com 1.500(E.U.A)[carece de fontes], 2.000(Brasil),[5] 84.000(Alemanha)[carece de fontes] diferentes tipos de asanas, existem estudos para subdividi-los em 108 tipos de famílias, etc. Portanto se posicionar sobre o tema se tornou uma forma de confrontação entre escolas. Portanto se questionado, seja sábio é diga a frase de Sri Dharma Mittra.

Permanência

O período que um praticante se mantém estável no asana é denominado tempo de permanência, que é medido pela quantidade de respirações (inspiração, retenção e expiração) realizadas durante a realização do asana.

Surya Namaskara

Surya Namaskara, ou saudação ao Sol, é um coreografia composta de 12 asanas em sequencia. Existem tradições que orientam para duas sequencias sendo a segunda compensando os asanas realizados na primeira.

Asana no mundo

  • Na França, se faz referencia ao estado psicofísico e a compensação de cada asana.
  • Na Alemanha, se posiciona contra a utilização de espelhos na sala de pratica, e preconiza a utilização do Surya Namaskara (Saudação ao Sol), como pratica obrigatória de asanas.
  • Nos E.U.A., é a principal base deste artigo e existe um enfoque para modismo, além de preconizar saltos durante o Surya Namaskara.
  • No Brasil, além da compensação e coreografia e necessário ter a atenção na passagem coreográfica entre os asanas. E algumas escolas usam regras gerais de execução.
  • Na Índia, Não existe yogasana sem uma filosofia que unam as praticas para um objetivo concreto.

Ver também

Referências

  1. a b Feuerstein, Georg (1996). The Shambhala Guide to Yoga. Shambhala Publications, Boston. pp. 26
  2. Patanjali (± 300-200 B.C.) Yoga sutras, Book II:29
  3. Verse 46, chapter II; for translation referred: "Patanjali Yoga Sutras" by Swami Prabhavananda , published by the Sri Ramakrishna Math ISBN 81-7120-221-7 p. 111
  4. Mittra, Dharma, (2003) Asanas: 608 Yoga Poses", ISBN 1-57731-402-6
  5. Tratado de Yôga, DeRose, Nobel, 2008, São Paulo, ISBN 85-213-1361-6

Ligações externas


Obrigado pela visita, e volte sempre. pegue a sua no TemplatesdaLua.com

Rodrigo Jungmann sobre o antissemitismo islâmico.

Obrigado pela visita, volte sempre.