segunda-feira, 28 de abril de 2014

RESENHA – “PAIXÃO E PIEDADE” – Hernandes Dias Lopes




RESENHA – “PAIXÃO E PIEDADE” – Hernandes Dias Lopes

Por Fabio Campos

Quero compartilhar com os amados leitores, os que me acompanham, da abençoada leitura que tive nesta semana. O Espírito Santo me impulsionou a endossar esta obra [Piedade e Paixão] tão magnífica e crucial para o ministério e carreira cristã. Ao ler pude escutar as palavras de Paulo a seu filho na fé, Timóteo, “confie a homens fiéis que sejam também capazes de ensinar a outros” (2 Tm 2.1). Como fui abençoado e enriquecido através da leitura deste livro.

Podemos chama-lo de “livreto”. Uma obra sucinta que contém 72 páginas. Dividida pelo “prefácio”, “introdução”, “piedade”, “fome por Deus”, “fome pela Palavra de Deus”, “unção”, “paixão” e “conclusão”. O que mais me chama atenção nos escritos do Rev. Hernandes Dias Lopes, é sua paixão por Deus e a humildade para com os homens. Além de uma mente brilhante, intelectual, o reverendo nos passa um relacionamento muito estreito com Deus, gabaritado pela experiência, nos ensinando a andar nos passos do Nazareno. Ele fala daquilo “conhece” e não apenas do que “estuda”.

Sem dúvida, até hoje, a melhor obra que pude ler de Hernandes Dias Lopes. Todas as vezes que o escutei e pude ter o privilégio de ter lido seus artigos e livros, fui tremendamente abençoado. Quero fazer apenas um breve comentário acerca de cada parte que o livro é composto incentivando a todos que também o leiam. Cada palavra em “negrito” representa o título de cada capítulo.

Sua introdução traz o seguinte tema: “Pregadores rasos e secos pregam sermões sem poder para auditórios sonolentos”. Ele trata da preparação pessoal e espiritual do pregador como sendo fundamental, acima até do intelecto. Ele diz que um pregador não fala apenas com palavras, mas, sobretudo com a vida e com o exemplo – o exemplo não é apenas uma forma de ensinar, mas a única forma eficaz. Sua abordagem nesse capítulo denuncia o “pregador impuro”, o qual ele compara a um médico que começa uma cirurgia sem fazer assepsia das suas mãos. Tal pregador causará mais mal do que bem. O cuidado com a vulnerabilidade nas paixões, que deixam os homens, quando cedem, nas mãos do inimigo, assim como aconteceu com Sansão: “Dormiu no colo da Dalila e sem poder, sem dignidade, sem autoridade, acordou subjugado nas mãos do inimigo”. Pregadores impuros e infiéis são os melhores agentes de Satanás dentro da igreja, diz C. H. Spurgeon. Antes de preparar a cabeça, é necessário também preparar o coração para não pregar somente com as palavras, mas antes de tudo, com a vida. São alguns dos temas abordados na introdução.

Por piedade, o reverendo diz que, “a vida do ministro é a vida do seu ministério”. Uma vida piedosa fará homens consistentes no seu caráter. Ele diz que “precisamos desesperadamente nestes dias não é apenas de pregadores eruditos, mas sobretudo de pregadores piedosos”. Ele faz um alerta aos pregadores jovens, os quais têm sido ensinados a gastar TODA sua força na forma, estilo e beleza do sermão como um produto intelectual. Como desse endosso temos cultivado esse equivocado conceito entre o povo levantado um clamor por talento em vez de graça. Ele aborda os ministros mundanos. Diz que representam um perigo maior para a igreja do que falsos profetas e falsas filosofias. Ratifica a importância da pureza em todas as áreas da vida tendo Deus como suprema fonte de alegria. Eloquência sem piedade não pode gerar verdadeiros crentes. Ortodoxia sem piedade produz morte e não vida. O reverendo finaliza este capitulo nas palavras de Robert Murray McCheyne: “Não é a grandes talentos que Deus abençoa de forma especial, mas à grande semelhança com Jesus. Um ministro santo é uma poderosa e tremenda arma nas mãos de Deus”.

Hernandes abrange brilhantemente o que é “fome por Deus”.  O relacionamento do pregador com Deus é a insígnia a credencial do seu ministério. Ele aborda e concomitante contraria o conceito de sucesso na visão mundana, dizendo: “A profundidade de um ministério é medida não pelo sucesso diante dos homens, mas pela intimidade com Deus”. Ele diz que o jejum e a oração mostra o tamanha da nossa fome por Deus. Segue um trecho que me tocou muito:

“Temos visto muitos pregadores eruditos no púlpito, mas temos ouvido uma imensidão de mensagens fracas. Eles têm pregados sermões eruditos, porém sem o poder do Espírito Santo. Têm luz em sua mente, contudo não têm fogo no coração. Têm erudição, mas não têm poder. Têm fome de livros, mas não de Deus. Eles amam o conhecimento, mas não buscam a intimidade de Deus. Pregam para a mente, e não para o coração. Eles têm uma boa performance diante dos homens, mas não diante de Deus. Gastam muito tempo preparando seus sermões, mas não preparando seu coração. Sua confiança está firmada na sabedoria humana e não no poder de Deus”.

Ele diz nas palavras de Spurgeon que, “todas as nossas bibliotecas e estudos são um mero vazio comparado com a nossa sala de oração. Crescemos, lutamos e prevalecemos na oração no secreto”. É mais importante ensinar um estudante a orar do que a pregar, diz Hernandes Dias Lopes. Nas palavras de Lutero o livro diz: “Aquele que orou bem, estudou bem”. Este capítulo é o mais extenso dando a entender a importância da oração na vida do ministro. Disse Dwight L. Moody: “Ore por grandes coisas, espere grandes coisas, trabalhe por grandes coisas, mas acima de tudo ore”. Nas palavras de John Piper, Hernandes define jejum como “fome de Deus”.

O Rev. Hernandes Dias Lopes trata também da importância do “estudo do Pregador”. O capítulo é denominado como “Fome pela Palavra de Deus”. É impossível ser um pregador bíblico eficaz sem uma profunda dedicação aos estudos. O pregador deve ser um estudante. Como admiro o equilibro do reverendo quando observo o seu intelecto e o seu fervor espiritual. Quantas vezes percebi, em suas ministrações, ao pedir para que a igreja abrisse no texto bíblico queria a base para sua exposição, ele sem ler, de cor, recitar a porção das Escrituras sem direcionar seus olhos para o Livro Sagrada. Sua postura fomenta o “manuseio da Palavra da Verdade sem ter do que se envergonhar”. Nas palavras de Charles Koller, “um pregador jamais manterá o interesse do seu povo se pregar somente da plenitude do seu coração e do vazio da sua cabeça”. O capítulo trata da importância do ministro ser fiel as Escrituras. John Wesley revelou seu compromisso com as Escrituras. Ele disse: “Oh! dá-me o livro. Por qualquer preço, dá-me o livro de Deus! Nele há conhecimento bastante para mim. Deixe-me ser o homem de um só livro!”. Spurgeon comentou a respeito de John Bunyan: “Corte-o em qualquer lugar e você descobrirá que o seu sangue é cheio de Bíblia. A própria essência da Bíblia fluirá dele. Ele não pode falar sem citar um texto, pois sua alma está repleta da Palavra de Deus”. Segundo o Reverendo Hernandes Dias Lopes é impossível ter graça no coração sem luz na cabeça. Muitos pregadores contemporâneos são miseravelmente alimentados e deste alimento [fraco] sustentam suas congregações. O reverendo diz que, vivemos em um tempo de pregação pobre, aguada e mal-preparada. O pregador não pode viver se alimentando de leite magro durante a semana e querer pregar “leite tipo A” no domingo.
Mesmo sendo de confissão calvinista, o reverendo Hernandes Dias Lopes [assim também como muitos irmãos calvinistas] dá uma importância significativa na “unção” sendo uma ação do Espírito Santo. Ele diz que sem a presença, a obra, o poder e a unção do Espírito Santo a igreja será como um vale de ossos secos. O homem não é convencido do pecado, do juízo e da justiça por persuasão humana, mas pelo poder de Deus. Spurgeon declara: “Seu eu me esforçasse para ensinar um tigre a respeito das vantagens de uma vida vegetariana, teria mais esperança em meu esforço do que tentar convencer um homem que ainda não nasceu de novo acerca das verdades reveladas de Deus concernentes ao pecado, à justiça e ao juízo vindouro. Essas verdades espirituais são repugnantes aos homens carnais, e uma mente carnal não pode receber as coisas de Deus”. O reverendo informa que Spurgeon sempre subia os quinze degraus do seu púlpito dizendo: “Eu creio no Espírito Santo”. Leia um sermão do Spergeon e você verá que ele acredita nesta verdade de todo o seu coração. Hernandes Dias Lopes diz que “uma pregação bonita, retoricamente bem-elaborada, exegeticamente meticulosa, teologicamente consistente em geral revela a erudição e a capacidade do pregador. Mas somente a unção do Espírito Santo revela a presença de Deus. À parte da capacitação do Espírito Santo no ato da proclamação, a melhor técnica retórica fracassará totalmente em seu objetivo de transformar aqueles a quem nós pregamos”.

Quando o reverendo Hernandes Dias Lopes sobe ao púlpito vemos uma “paixão” diferente. Algo que provem do coração. Na minha humilde opinião, no Brasil, é o pregador calvinista que mais transmite o fervor e paixão pela pregação da palavra com toda humildade. Ele diz que “pregação é lógica em fogo”. O biógrafo John Pollock, escrevendo sobre a vida de George Whitefield, diz que ele raramente pregava um sermão sem lágrimas nos olhos.  Quando perguntaram a Moody como começar um reavivamento na igreja, ele respondeu: “Acenda uma fogueira no púlpito”. O reverendo traz neste capítulo a “paixão” que nos move rumo àquilo que é demandado pelo Criado. “A fé que opera pelo amor” (Gl 5.6), pois ainda que “tenhamos o dom de profecia e saibamos todos os mistérios e todo o conhecimento, se não tiver amor demonstrado pela paixão, nada seremos”. Nada é pior do que escutar um pregador com a mente cheia e um coração vazio.

O reverendo conclui o livro dizendo que, “bancos sem oração fazem púlpitos sem poder”. Ele nos incentiva a orarmos pelo nosso pastor, para que ele seja livre de todo o embaraço desta vida e possa dedicar seu tempo ao ministério da palavra e da oração.

Meu parecer:

O livro mexeu com alguns dos meus conceitos e prioridades. Revelou a mim o quanto ando “em busca daquilo que um dia vai perecer” mesmo tendo aparência de piedade. Tenho de dia e de noite meditado nas Escrituras pela ótica do que de fato importa. Recomendo a literatura a todos os irmãos. Aos que foram chamados ao episcopado e assim o desejam, recomendo a leitura até dentro de uma prioridade maior da de seminário teológico. Que o Senhor Jesus seja louvado e engrandecido pela leitura deste livreto trazendo ao seu povo: piedade, fome por Deus, fome pela Palavra de Deus, unção e paixão. Que sejamos despenseiros da verdade desejando aquilo que John Wesley desejou:



Soli Deo Gloria!

Fabio Campos

_____________________________
Ficha técnica:
Autor: Hernandes Dias Lopes
Paginas: 72
Editora: Candeia

OBS: Todas as citações [“”] foram extraídas do próprio livro [“Paixão e Piedade”] exceto as citações bíblicas as quais foram introduzidas pelo autor da resenha [Fabio Campos] apenas para trazer luz ao objetivo do contexto.

Link:
http://www.fabiocamposdevocionais.org/2014/02/resenha-paixao-e-piedade-hernandes-dias.html
Obrigado pela visita, e volte sempre.
 pegue a sua no TemplatesdaLua.com

Lançamento de "A Política da Prudência"



Obrigado pela visita, volte sempre.

sábado, 26 de abril de 2014

Julio Severo: O que os cristãos precisam saber sobre Gilberto Ca...

Julio Severo: O que os cristãos precisam saber sobre Gilberto Ca...: O que os cristãos precisam saber sobre Gilberto Carvalho, o homem forte do PT Thiago Cortês Em audiência pública na Comissão de Segur...

Obrigado pela visita, e volte sempre.pegue a sua no TemplatesdaLua.com

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Fatores que fazem mudar nosso comportamento. Blog do João Maria Andarilh...



Obrigado pela visita, volte sempre.

(krishna-katha) Srila Rupa Goswami


Todas as glórias a Srila Prabhupada!!!

Reverências.



Gopal Ghosh prabhu relata: "Neste local [templo Radha-Damodara] é onde Prabhupada teve a ideia para ISKCON e onde Prabhupada fez seu próprio bhajan pessoal, e lá muitas vezes ele me disse que Rupa e Jiva Goswami lhe apareceu em sonhos...”
Além disso, um discípulo e ex-servo pessoal de Srila Prabhupada disse que Srila Rupa Gosvami uma vez apareceu para Srila Prabhupada, enquanto ele estava hospedado no templo Radha-Damodara, em Vrindavan. Um dia, enquanto honrava maha-prasadam, Srila Prabhupada estava olhando para fora da janela pro samadhi de Sri Rupa Goswami. De repente, Sri Rupa Goswami apareceu ante Srila Prabhupada e falou estas palavras encorajadoras: "Maharaja, não se preocupe com nada Vá em frente e viaje para o Ocidente e pregue, apenas pregue a mensagem de Sri Caitanya Mahaprabhu e o cantar de Hare Krishna... você vai ser bem sucedido. Eu garanto porque eu vou estar com você o tempo todo."

"Então os Vaishnavas são muito, muito misericordiosos. Eles são misericordiosos com as almas caídas. Sua única preocupação é como ocupar em serviço devocional, essas almas caídas." 
(Srila Prabhupada, Honolulu, 9 de maio de 1976)

Paramahamsa Dasa (ACBSP).



Obrigado pela visita, e volte sempre
. pegue a sua no TemplatesdaLua.com

Hoje é Ekadasi Varuthini jejum de Ekadasi 11 - 25/04/2014




Varuthini jejum de Ekadasi 11

Décimo primeiro ekdadasi do ano LUNAR.

Yudhishthira Maharaja disse: "ó Vasudeva, ofereço minhas mais humildes reverências a Ti. Por favor agora descreva o Ekadashi da quinzena obscura do mês de Vaisakha (abr/mai), inclusive seus méritos e influência específicos." O Senhor Sri Krishna respondeu: "ó rei, neste mundo e no próximo, o mais auspicioso e magnânimo Ekadashi é Varuthini Ekadashi, que ocorre durante a quinzena obscura do mês de Vaisakha. Quem quer que observe um jejum completo neste dia sagrado tem seus pecados completamente removidos, obtém felicidade contínua, e consegue toda boa fortuna. Jejuar no Varuthini Ekadashi torna afortunada até mesmo uma mulher desafortunada. Este Ekadashi concede a qualquer um que o observe, o desfrute material nesta vida e liberação após a morte. Destrói os pecados de todos e salva as pessoas das misérias do renascimento.

Por observar este Ekadashi devidamente, o Rei Mandhata foi liberado. Muitos outros reis também se beneficiaram por observá-lo - reis como Maharaja Dhundhumara, na dinastia Iksvaku, que se tornou livre da lepra advinda de uma maldição que o Senhor Shiva lhe impusera como punição. Qualquer mérito que se obtenha por realizar austeridades e penitências durante dez mil anos é alcançado por uma pessoa que observa Varuthini Ekadashi. O mérito obtido por doar grande quantidade de ouro durante um eclipse solar em Kurukshetra é acumulado por quem observa este jejum de Ekadashi. De fato, aquele que observa este único Ekadashi com amor e devoção certamente obtém suas metas nesta vida e na próxima. Em resumo, este Ekadashi é puro e muito vivificante e é um destruidor de todos pecados.

Melhor que dar cavalos em caridade é dar elefantes, e melhor que dar elefantes é dar terra. Mas melhor que dar terra é dar sementes de gergelim, e melhor que dar isto é dar ouro. Ainda melhor que dar ouro é dar grãos alimentícios, pois todos antepassados, semideuses, e seres humanos ficam satisfeitos por comer grãos. Assim não há melhor caridade que esta no passado, presente, ou futuro. (1) Contudo sábios eruditos tem declarado que dar uma jovem em casamento a uma pessoa digna é igual a dar grãos alimentícios. Além do mais, Sri Krishna, a Suprema Personalidade de Deus, disse que dar vacas em caridade é igual até mesmo a dar grãos alimentícios. Ainda melhor que todas essas caridades é ensinar conhecimento espiritual aos ignorantes. Contudo todos méritos que se pode obter por realizar todos esses atos de caridade são obtidos por alguém que jejua no Varuthini Ekadashi.

Quem vive dos bens de suas filhas sofre uma condição infernal até a inundação do universo inteiro, ó Bharata. Portanto devemos ter cuidado especial em não usar os bens de nossa filha. ómelhor dos reis, qualquer chefe-de-família que pegue os bens de sua filha por cobiça, que tenta vender sua filha ou aceita dinheiro do homem a quem deu sua filha em casamento - tal chefe-de-família se torna um reles gato em sua próxima vida. Portanto é dito que quem quer que, como sagrado ato de caridade, dá em casamento uma donzela decorada com vários ornamentos, e que também dá um dote com ela, obtém mérito que não pode ser descrito nem por Citragupta, o principal secretário de Yamaraja nos planetas celestiais. Este mesmo mérito, contudo, pode facilmente ser obtido por quem jejua no Varuthini Ekadashi.

As seguintes coisas devem ser deixadas no Dashami, o dia antes do Ekadashi: comer em pratos de metal de sino; comer qualquer tipo de urad dal, comer lentilhas vermelhas, grão-de-bico,kondo (2), espinafre, mel, comer em casa de outrem, comer mais que uma vez, e sexo. No próprio Ekadashi se deve abandonar o seguinte: jogatina, esportes, dormir durante o dia, noz debetel e sua folha, escovar os dentes, espalhar rumores, encontrar erros, falar com os espiritualmente caídos, ira e mentir. No Dvadashi, o dia após Ekadashi, se deve deixar o seguinte: comer em pratos de metal de sino, comer urad dal, lentilhas vermelhas, ou mel, comer mais que uma vez, sexo, barbear-se, passar óleo no corpo, e comer na casa de outrem."

O Senhor Sri Krishna continuou: "Quem quer que observe Varuthini Ekadashi desta maneira se torna livre de todas reaçöes pecaminosas e retorna para a morada espiritual eterna. Quem adora o Senhor Janardana neste Ekadashi ficando acordado noite afora, também se torna livre de todos seus pecados e obtém a morada espiritual. Portanto, ó rei, aquele que tem medo de seus pecados e suas reaçöes concomitantes, e portanto da própria morte, deve observar Varuthini Ekadashi jejuando mui estritamente. Finalmente, ó nobre Yudhishthira, aquele que ouve ou lê esta glorificação do sagrado Varuthini Ekadashi, obtém o mérito alcançado por doar mil vacas em caridade, e afinal retorna ao lar, a morada do Senhor Vishnu."

Assim termina a narrativa das glórias de Vaisakha-krsna Ekadasi, ou Varuthini Ekadasi, do Bhavisya-uttara Purana.

Notas:

(1) Doar grãos em caridade é muito auspicioso. Certa vez, Yudhishthira Maharaja perguntou ao Senhor Sri Krishna: "ó meu Senhor, alguém pode ir para o céu sem realizar sacrifício ou submeter-se a austeridade?" O Senhor Krishna respondeu"

annadau jaladas caiva
aturas ca cikitsakah
trividham svargam ayati
vina yajnena bharatah

"ó filho de Bharata, quem quer que dê grãos alimentícios, água potável, ou remédio aos necessitados, vai para o céu sem realizar qualquer sacrifício ou submeter-se a qualquer austeridade." (Mahabharata)

Também, Krishna declara no Bhagavad-gita 3.14: annad bhavanti bhutani: "Todos seres subsistem de grãos alimentícios". Portanto a dádiva de grãos alimentícios é dito ser a caridade máxima. Além do mais, se o alimento é prasadam, comestíveis santificados preparados para e oferecidos ao Senhor Krishna com devoção, então isto confere ao recebedor liberação deste mundo material.

2. Kondo é um grão comido primariamente pelas pessoas pobres. Parece semente de papoula.


Para fazer jejum na pratica procure um endereço perto de você na nossa Agenda

Para saber tudo sobre Jejum ou ekadasi clique nos links abaixo:
E
E
E

http://radioharekrishna.com/Varuthini_jejum_de_Ekadasi_11.html

Obrigado pela visita, e volte sempre.
  pegue a sua no TemplatesdaLua.com

terça-feira, 22 de abril de 2014

Pizza Vegetariana (lacto) beringela e pimentão.


Pizza Vegetariana (lacto)


Ingredientes

Para a massa
1 tablete de fermento biológico fresco
1 xícara (chá) de leite
1 colher (sopa) de azeite
3 xícara (chá) de farinha de trigo
1 colher (café) de sal

Para o recheio
4 tomates em cubos pequenos
1 berinjela em cubos pequenos
1 pimentão vermelho em cubos pequenos
1 colher (sopa) de orégano
2 colheres (chá) de azeite
2 dentes de alho amassados
100 gr de queijo meia-cura ralado grosso

Preparo

MassaDissolva o fermento no leite morno e adicione o azeite, o sal e a farinha de trigo até ficar uma massa lisa que desprenda das mãos. Deixe crescer em um recipiente tampado por cerca de 30 minutos.

Recheio
Coloque os tomates, a berinjela, o pimentão, o orégano, o azeite e o alho em uma panela. Tampe e deixe cozinhar por 5 minutos. Reserve.

Montagem
Abra a massa em uma mesa enfarinhada e forre uma fôrma redonda rasa grande. Leve ao forno médio a 180ºC, por cerca de 20 minutos. Retire, cubra com os vegetais e por cima, coloque o queijo. Volte ao forno por mais 10 minutos.

Fonte: www.cybercook.uol.com.br

Obrigado pela visita, e volte sempre.
 pegue a sua no TemplatesdaLua.com

Porque temos que perder a Copa do Mundo



Obrigado pela visita, volte sempre.

quarta-feira, 16 de abril de 2014

O Que é Deísmo?


Edward Herbert, considerado o "pai do deísmo", retratado por Isaac Oliver (1560–1617)

O Que é Deísmo?
Tipo: Pesquisas / Autor: Autores Diversos



DEÍSMO

"Vem do latim deus, "deus". Os socianos introduziram o termo no século VI. Porém veio a ser aplicado a um movimento dos séculos XVII e XVIII, que enfatizava que o conhecimento sobre questões religiosas e espirituais vem através da razão, e não através da revelação, que sempre aparece como suspeita e como instrumento de fanáticos e de pessoas de estabilidade mental questionável. Vendo-se nisto a característica principal do deísmo, conhecimento através da razão e não sobrenatural. A isso podemos chamar de religião natural comum a todos, era uma garantia de uma convivência pacífica, que surge como um reflexo do iluminismo no campo religioso.
Fonte:
VERBETES PARA LER TEOLOGIA COMTEMPORÂNEA
Trabalho realizado com os formando do STBNe/98 - Feira de Santana-Ba
================================================
DEÍSMO
"Crença que, apesar de admitir a existência do Supremo Ser, ensina não estar Ele interessado no curso que a história toma ou venha a tomar. Noutras palavras: Deus limitou-se tão-somente a criar-nos, abandonando-nos a seguir à própria sorte. O deísmo é o paganismo travestido de piedade. É a distorção do teísmo bíblico".
Fonte:
Dicionário Teológico, Claudionor C. de Andrade
 http://palavradaverdade.com/print2.php?codigo=1775



Deísmo – Deus pode se ofender com o pecado?

Aristóteles, na Metafísica, XII, desenvolve o sua famosa tese sobre o Primeiro Motor. A partir da reflexão ontológica do Estagirita, a filosofia clássica colocou-se questões importantes sobre a natureza de Deus: um ser absoluto pode manter qualquer relação com um outro relativo? Na hipótese de um Ser Perfeito existir, Ele pode relacionar-se com um imperfeito? Essas e outras perguntas do gênero formaram o corpo reflexivo de várias escolas, inclusive do Deísmo
Para um filósofo de inspiração deísta, a existência de deus não é um problema. Contudo, o deus que o deísta presta culto é sui generis. Por exemplo, em sua Suprema Majestade e Natureza, o deus deísta não pode sofrer. Afinal, aceitar que esse deus sofra é colocá-lo sob a influência de entes menores, sob a tutela de criaturas infinitamente menos perfeitas que ele. Ora, na lógica deísta isso é um contrassenso. Assim se deus não pode sofrer, pergunta-se, ele pode ser ofendido? O pecado humano pode, em sentido próprio, ser denominado “ofensa” a Deus?
Para Aristóteles, ou para qualquer filósofo naturalista de todos os tempos, Deus não pode sofrer. Afinal, para que Ele, Superior e Altíssimo, pudesse sofrer algum tipo de contrariedade, seria necessário um outro Deus, tão Grande, Forte e Poderoso como Ele. O que é contraditório com a natureza de Deus que, se existir, só pode ser Único. Por essa razão, a partir de uma abordagem meramente filosófica, a sã filosofia precisa proclamar que Deus é impassível: não pode sofrer e, por conseguinte, também não pode ofender-se. Nesse sentido, à luz da filosofia clássica, é razoável dizer que nenhum pecado pode ser ofensa a Deus. Mas não é tão simples assim.
De fato, em uma leitura filosófica, não há motivo para dizer que Deus se sente ofendido com nossos pecados, que se ira com o mal no mundo, ou que se vinga do pecado dos homens. Na leitura filosófica, totalmente racional e coerente, é um absurdo falar que Deus Todo-Poderoso se irrita com nossas faltas e sofre com o pecado dos homens. O pequeno inconveniente é que, seguindo a argumentação do filósofo deísta, é tão imbecil denominar “ofensa” ao pecado do homem quanto falar que Deus é Amor. Se é verdade que para Aristóteles e Platão, ou para Plotino e Leibniz, Deus não pode ser ofendido pelos pecados humanos, pois está muito acima de nós, tem de ser verdade também que Deus Todo-Poderoso, Deus Sabaoth, o Senhor dos Exércitos, não pode amar o homem, criatura ínfima e desprezível relativamente a Deus. Além disso: muito menos poderia chamar-nos de filhos, nem convidar-nos a viver sua vida divina. Assim, a filosofia deísta, quando encarnada em cristãos, torna-se bicéfala: quando interessa, argumenta-se dizendo que Deus não sofre e que, portanto, o pecado do homem jamais caracterizaria propriamente “ofensa” a Deus; de outro lado, o mesmo filósofo deísta “cristão” esquece os princípios de sua filosofia e proclama que “Deus é Amor” e nos chama a Vida Eterna. Afinal, o pecado é ou não é ofensa a Deus?
Diz o Catecismo da Igreja Católica:
1) o pecado é uma falta contra a razão (§1849);
2) mas também é uma ofensa contra Deus (§1850).
Perceba que a Igreja não nega que a primeira nota importante do pecado é que ele é, antes de tudo, um testemunho de irreflexão e imprudência. O pecado é um ato de desobediência contra as leis naturais, estabelecidas pelo Primeiro Motor, causa dos motores segundos. Não submeter-se a tais regras não seria algo incomum? Contudo, ainda que seja possível demonstrar a irrazoabilidade da má ação, há um elemento que transcende o natural. Nas Sagradas Escrituras o pecado sempre foi visto como o contrário da Vontade de Deus (cf. Dt 12,31; 17,1; 18,12; Prov 3.32; 11,12; 12,22; 15,8s.26). Ainda que não se trate de caráter ontológico, é possível sim dizer que o não cumprimento das normas éticas equipara-se à negação ou rejeição do próprio Deus: quem ama a Deus, cumpre os mandamentos.
Então, antes de abandonar a tradicional doutrina cristã, que trata Deus muito mais próximo de nós do que uma ideia ou uma razão impessoal filosófica, voltemos ao pensamento ortodoxo, que recebe a boa notícia de que  Deus assemelha-se a um Paizinho, que não se diminui com nossos pecados, mas que lamenta o afastamento dos filhos amados de sua Santa Vontade, vendo nesse afastar-se uma verdadeira ofensa.

 http://humanitatis.net/blogs/nonnisete/deismo-deus-pode-se-ofender-com-o-pecado


Deísmo e Teísmo

O leitor Lucas perguntou:

"Qual a diferença entre deísmo e teísmo?"

Caríssimo, os dois termos não são sinônimos.

Deísmo: vem do latim deus e representa a postura dos filósofos que rejeitam a existência de Deus, tal como apresentado pelas religiões monoteístas, mas admitem a existência de um Ser supremo, de caráter indeterminado. Pode-se falar também de religião natural. Voltaire é certamente o melhor exemplo e deísta.

Teísmo: vem do grego théos e representa aquelas maneiras de pensar, inclusive filosóficas, que afirmam a existência de um Deus pessoal. Em outros termos, para essas maneiras de pensar, Deus é um Ser que, apesar de diferente da pessoa humana, conhece perfeitamente a vida dos humanos, por ter sido seu criador e por dialogar com eles. Essa concepção funda-se na noção de pessoa, que foi especialmente desenvolvida por filósofos gregos convertidos ao catolicismo. 




Obrigado pela visita, e volte sempre.
 pegue a sua no TemplatesdaLua.com

5 motivos para não votar no PT



Obrigado pela visita, volte sempre.

sábado, 12 de abril de 2014

Srimad-Bhagavatam [Canto 5, Cap. 26 verso 27] Descrição dos planetas infernais

Yamaraja judging a sinner



*Todas as glórias a Sua Divina Graça A.C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada!
Fundador-Acarya da Sociedade Internacional da Consciência de Krsna_ISKCON


*Srimad-Bhagavatam [Canto 5, Cap. 26 verso 27]
Descrição dos planetas infernais
Tradução
   Neste mundo, algumas pessoas são saqueadores profissionais que ateiam fogo às casas alheias ou envenenam os outros. Também, os membros da realeza ou os funcionários do governo, às vezes, saqueiam os mercadores, forçando-os a pagar impostos ou valendo-se de outros métodos. Após a morte, tais demônios são postos no inferno conhecido como Sarameyadana. Nesse planeta, há 720 cães cujos dentes são tão fortes como raios. Sob as ordens dos agentes de Yamaraja, esses cães devoram vorazmente tais pessoas pecaminosas.
Significado
   No Décimo Segundo Canto do Srimad-Bhagavatam, afirma-se  que nesta era de Kali todos serão extremanente perturbados por três espécies de tribulações: escassez de chuva, fome e excessivos impostos governamentais. Porque os seres humanos estão se tornando cada vez mais pecaminosos, haverá uma escassez de chuva e, naturalmente, não serão produzidos grãos alimentícios. Sob o pretexto de aliviar o sofrimento causado pela fome daí decorrente, o governo imporá pesados impostos, especialmente à abastada comunidade mercantil. Neste verso, os  membros desse tipo de governo são qualificados de dasyu, ladrões. A principal atividade deles consistirá em assaltar a riqueza das pessoas. Seja um assaltante de estrada ou um ladrão governamental, semelhante homem será punido em sua próxima vida, quando será lançado no inferno conhecido como Sarameyadana, onde sofrerá intensamente devido às mordidas de cães ferozes.
 seu servo_ gostha-vihari dasa (PS)
 ISKCON_Nova Gokula
  

Hare Krishna Hare Krishna Krishna Krishna Hare Hare
Hare Rama Hare Rama Rama Rama Hare Hare
Cante Hare Krishna e seja feliz!
 Colabore*
Quem canta Hare Krishna seus males espanta !




Obrigado pela visita, e volte sempre.
  pegue a sua no TemplatesdaLua.com

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Lista completa de livros traduzidos por Indumukhi d.d.


Os livros abaixo podem ser encomendados apenas por telefone. Existem outras obras disponíveis, além das seguintes listadas. Caso funcione o sistema de venda de livros pela Internet, estas obras serão gradualmente disponibilizadas desta mesma maneira.
25 Sri Padyavali – Srila Rupa Goswami/trad.Kusakratha das/EUA Última gravação Yogindra Nath das
40 Vedanta Sutra(Govinda Bhasya=Prabhupada Bhasya)- Srila Baladeva Vidyabhushana-vol.1- trad.p/Srila Prabhupada
33 Vidas dos Santos Vaisnavas – Bhaktividam Mahayogi Swami
18 Sri Manah-shiksha – Ragunatha Das Goswami
14 Assim Falou Sri Chaitanya – Gaudiya Math
18 Gita-mahatmya do Padma Purana (Glórias do Gita)
12 Tributo a Srila Bhaktivinode Thakura
27 Harinama Cintamani – Bhaktivinode Thakura
20 Prema-Bhakti Chandrika – Narottam das Thakur
16 Quer Dizer Que Isto Está Na Bíblia? – Satyaraja Das (E.U.A.)
20 Pada Sevana – Padmalochan das
20 Cintamani-dhama (Vrindavana) – Padmalochan das
24 Navadvipa-dhama Mahatmya – Bhaktivinode Thakura
17 Yamuna-devi – Padmalochan das
15 Tulasi Devi Mahatmya – Padmalochan das
15 Shalagrama-shila-Padmanabha Goswami/Templo Radha Ramana/India
25 Madhurya-kadambini – Srila Visvanatha Chakravarti Thakura
15 Sri Rupa Cintamani & Sri Radhika Dhyanamrta – idem acima
27 Brahma-samhita – Srila Bhaktisidhanta Saraswati Thakur
18 Bhagavata Mahatmya (Glórias do Bhagavatam)-Satya Narayana das
17 Passatempos de Krishna p/Crianças (simplific.) até dança rasa
30 Identidade Secreta de Darwin (cientista vaisnava prova: teoria evolucionista é incorreta)
21 Ganesha (da coleçäo Jejuns/Vratas p/semideuses)-J.N.Kaushik
15 Arte do Simbolismo de Deus(simbol.semideuses)Swami Chinmayananda
20 Vishnu Purana – Bibek Debroy
20 Shiva Purana – Bibek Debroy
20 Narada Purana – idem
20 Garuda Purana – idem
20 Brahma Purana – idem
30 Ekadashi – o Dia do Senhor Hari – Krishna Balaram Swami/BBT
12 Nam Bhajan – Srila Bhaktisiddhanta Saraswati Thakur
30 Versos-Chave do Bhagavad-gita-mini-livro p/decorar versos
17 Tulasi a Amada de Krishna – Guneshvara das
12 Tukaram, o santo Vaisnava
17 Prabhupada no Radha-Damodara – Mahanidhi Swami
15 Jesus Era Vegetariano – materialda Internet/Essênios e Vaisnavas
20 Último Limite de Bhakti – Gour Govinda Swami Maharaj/ISKCON Bubaneshwar
16 Uddhava-sandesh – Srila Rupa Goswami
18 Sri Damodarastakam – Sanatana Goswami/Dasaratha Suta das/ISKCON(sadhana p/mês Damodara)
20 Sri Gauranga Lilamrita – Srila Visvanatha Chakravarti / Dasaratha Suta Dasa ISKCON EUA
20 Nitya Kriya – Apostila BBT–Regras do Dia-a-Dia inclui significado do Gayatri p/Jiva Gosw.
20 Sri Venkateshvara – história do popularíssimo avatar de Vishnu
21 Prema Vivarta – p/Jagadananda Pandit, associado de Chaitanya que era Rainha Satyabhama
12 As Glórias do Sri Radhakund – Sri Krishna Das Babaji
30 Biografias Gaudiya Vaisnavas – Mahanidhi Swami (os 64 Mahantas)
21 Obstáculos no Caminho do Serviço Devocional – Satsvarupa Dasa Goswami
25 Mukunda-mala-stotra – belíssimo favorito de Prabhupada, traduzido por ele & devotos
15 Sarvabhauma-shataka – Cem versos glorificando Sri Chaitanya p/Sarvabhauma Bhattacharya
14 Prakrita-rasa-sata-dusani(100 Avisos Contra Doçuras Mundanas)– Bhaktisiddhanta Saraswati Thakura
10 Bhaja Govindam – Srila Shankaracharya (famoso texto antigo comprovando supremacia de Krishna)
18 Manual de Etiqueta Vaisnava –  do Sri Radha-Gopinatha Mandir, Mumbai, India
18 Comentário ao Sri Shikshtastaka – Vários devotos ISKCON (inclusive Aindra das/Jadurani devi dasi)
17 Gaura Ganoddesha Dipika – p/Kavi Karnapura,filho de Sivananda Sena (“Quem é Quem” dos Ass.de Gaura)
38 Mais Canções Vaisnavas (ISKCON) – Dasarath Suta Das (c/opção fitas musicais demonstr. R$ 6 cada)
28 108 Partituras Vaishnavas Simples – Narayani d.d.
15 A Ciência Essênia do Jejum & Arte da Sobriedade-Raymond B.Szekely (essênio)&Cornaro(sábio medieval)
25 Nomes de Sri Krishna no Gita – Purushottama Dasa + comentários dos Acharyas Vaisnavas
25 Babaji Maharaj, Dois Além da Dualidade –Karnamrta Das-biogr.de Gaurakishor & Jagannath Das Babajis
15 Sri Tattva-Muktavali(Mayavada-shata-dusani)-100 refutações teoria Mayavada-Bhaktiv.Thakur & Madhva
32 Sharanagati – famoso cancioneiro p/Bhaktivi.Thakura, verdadeiro seminário sobre bhakti/santo nome
35  Manual de Bhakti-Vrksha–Jayapataka Swami,programa de  apoio ao templo; versão Brasil.completa/final
17 Sri Aishvarya Kadambini-Baladeva Vidyabhushana conta passatempos de Krishna
17 Sri Prema Samputa-O Medalhão de Amor-Visvanath Chakravarti Thak.,o segredo do amor de Radharani
30 Sri Vishnusahasranama-Mil Nomes de Vishnu-Abençoe s/vida c/esta proteção extra (c/fita/CD: $36)
21 Para um Casamento Vaishnava–dicas p/futuros casais/grhastas,compilado do Livro de Samskaras abaixo
17 Mais Glórias de Shalagrama-shila & Tulasi – por um devoto australiano da ISKCON
17 Manual da Tulasi (Plantio-Cultivo-etc.ilustrado)-Govinda dasi(EUA), Radhavallabha & Muralivadana
15 Jhulana-yatra – compilado p/Indumukhi dd.
17 Significado dos Demônios Que Krishna Mata – compilado p/Indumukhi dos livros de Bhaktivinoda Thakur
17 Sri Raga Vartmika Candrika – S.Visvanatha Chakravarti Thakura (anal.da senda da devoção espontânea)
17 Sri Camatkara Candrika – S.Visvanatha Chakravarti Thakura (passatempos de Krishna disfarçado)
17 Sri Radha-Krishna Ganoddesha Dipika-Srila Rupa Goswami (Descrição dos Associados de Krishna,etc.)
21 Prarthana–Srila Narottama Dasa Thakura-famoso cancioneiro favorito de Gaurakishor&JagannathDasBabaj
21  Vamsidasa Babaji, Um Santo Vaishnava do Século XX-compilado. p/Indumukhi de Bhakti Vikas S. e Dr. Kapoor
21  Os Mil Nomes e Outros Louvores a Radharani – compilado por Indumukhi d.d. (O LIVRO NO. 108 DESTA LISTA!)
35 Iluminações do Gita Govinda – Bela seleção de gravuras Kangra c/versos da obra de Jayadeva Goswami
20 Ver Sri Chaitanya em Jagannatha Puri-Guia p/o Peregrino–Mananidhi Swami(tem signif.esot.RathaYatra)

LIVROS P/PUJARIS E BRAHMANAS

40 Pancaratra-pradipa – Vol. 1 – Nitya Seva – Serviço Diário
40 Pancaratra-pradipa – Suplemento ao Vol. 1
40 Apostila BBT/EUA Sobre Homa, Samskaras & Festivais Anuais
30 O Processo de Adoraçäo  Deidade-Archana Paddhati-BBT
28 Pequeno Manual de Adoração a Shalagrama-shila-compilado p/Indumukhi de material da BBT
35 Gayatri-Mahima-Madhuri – Mahanidhi Swami
21 Sri-Sri-Sankalpa-Kalpa-Druma ­– Srila Visvanatha Chakravarti Thakura (Astakala-lila)
15 Sri Gaura-Govinda Lilamrta Gutika Sutra – Sri Sakhicharana Das Babaji Maharaja (idem)
27 Sri Krishna-Karnamrita – Bilvamangala Thakura
35 Sri Krishna Bhavanamrta Mahavakya – Srila Visvanath Chakravarti Thakura (Astakala-lila)
17 Gopala Tapani Upanishad – clássico c/explic.sobre Gayatri Mantra citado pelos acharyas
15 Notas sobre Sannyasa – compilado por Indumukhi devi dasi
30 Sri Gaura-Govindarchana-Smarana-Paddhati-Clássico de Sri Dhyanachandra Goswami(+ de 400 anos atrás)
30 Sri Navadvipa Vraja Madhuri –coletânea do Govinda Lilamrta,Ujjvala Nilamani,etc p/Gadadhar Pran Das
30 Sri Mukta Carita – A História das Pérolas – Pass.confid.de Krishna p/Goswami Srila Raghunath Das
30 Sri Bhajana Rahasya-último de Bhaktiv.Thakura descreve s/bhajan pessoalc/lindas seleções text.sagr.
60 Livro dos Samskaras-p/Premarasa Dasa & Sandipani Muni Dasa da ISKCON França,inclui todas cerimônias
21 Sri Radha-rasa-sudha-nidhi(Lua Nectárea da Doçura de SriRadha)–Srila Prabhodananda Sarasvati Thakur
20 Sri Suka-sari-stava (Louvores dos Papagaios a Sri Sri Radha-Krishna)–Srila Krishna Das Kaviraja G.
20 Hamsadutta (Cisne Mensageiro)– Srila Rupa Goswami
20  Sri Jagannatha Vallabha Natakam – famosa peça teatral de Ramananda Raya associado íntimo de Sri Chaitanya Mahaprabhu
30 Gitavali – cancioneiro de Bhaktivinoda Thakur
10 Sri Yantra & Shiva-linga – apostila explicativa

LIVROS DE SRIDHARA/GOVINDA MAHARAJ

15 Oceano de Néctar – Sridhara Maharaj
25 Bhagavad-gita – Sridhara Maharaj
25 A Busca Amorosa Pelo Servo Perdido – idem
20 Coraçäo e Halo – idem
25 Prapana-jivanamrita-Néctar de Vida das Almas Rendidas-Imortalidade Positiva e Progressiva – idem
18 Sermöes do Guardiäo da Devoçäo – vol.4 – idem
12 Realizaçäo Interior – idem
10 O Santo Nome e Ofensas – Govinda Maharaj
10 Coletânea de Artigos de Sridhara e Govinda Maharaj

ARTIGOS INTERESSANTES

Sri Krishna Sandarbha – artigo resumindo obra de Jiva Goswami
3 Glórias do Gita – p/dar gosto/ímpeto especial sankirt.do Gita
Samskaras – art.de Bhaktisidhanta Saraswati
5 Lakshmi, a Deusa da Fortuna – Indumukhi d.d.
21 Mandala,Retrato Simbólico do Universo

http://www.editorarasa.com/lista-completa-de-livros-traduzidos/#more-96


Editora Rasa produz as traduções de textos Vaishnavas feitas por Indumukhi devi dasi.

Origem

A Editora Rasa surgiu do desejo crescente de aumentar o nosso serviço devocional. Há vários anos atrás eram apenas textos traduzidos para o português impressos de forma precária. Hoje agradecemos pela misericórdia de Krishna de nos dar condições de publicar uma página na Internet.
Na noite de Krishna Rasa-yatra de 1998 surgiu a inspiração para tornar realidade a Editora Rasa. O seu símbolo do círculo encerrando uma lua crescente com a gotinha pingando, fala de Rasa, que ao mesmo tempo é sabor, sentimento e emoção, êxtase, água (especialmente a “água da vida”), a língua, a Terra, gosto, desejo, afeição, prazer, beleza, gosto literário; e ainda seiva, sumo, ou extrato. A Lua é quem proporciona Rasa aos vegetais; nas noites de Lua Cheia, tudo (TUDO!) fica mais cheio de Rasa.
Esta Rasa também dá êxtase. Krishna frequentemente é comparado à Lua, sendo um de Seus nomes Krishna-chandra, porém na verdade Sua beleza/refulgência faz até empalidecer de vergonha nossa Lua terráquea. E assim como nossa Lua é responsável pela Rasa dos humores, Krishna é a maior, a infinita fonte de toda Rasa! Por isso a lua da Editora Rasa está dentro de um círculo, símbolo do infinito, que também é outra Lua Cheia, enquanto pinga a gotinha de néctar. No Krishna Karnamrita Bilvamangala Thakura implora por apenas uma gota de néctar, que seria como um oceano inteiro de néctar, pela sua qualidade infinita (a palavra néctar em sânscrito, é amrita = sem morte, porque refere-se ao néctar da imortalidade, ao prazer que nunca finda).
Este símbolo também está dentro do yantra do Sexto Chakra, chakra em que começa a pingar um maravilhoso néctar ou humor do palato do yogui, cujo sabor não se compara a nada deste mundo e é divino. Cantando sem ofensas, devemos implorar esta graça divina, de sentir gosto ao cantar os Santos Nomes do Senhor! Uma doce lágrima de amor concentrado por Deus, uma ardente gotícula do fogo que abrasa o coração das gopis.
Espero que através desse serviço devocional, todos os devotos que falam português possam
ser inspirados por estas belíssimas e raras obras aqui expostas.
Indumukhi devi dasi

Parceria com o Clube de Autores

logomarcaA publicação das traduções realizadas por Indumukhi devi dasi só foi possível devido à parceria com uma gráfica de impressão sob demanda, o Clube de Autores. Cada exemplar comprado é impresso na hora e enviado por correio, com a mesma qualidade de uma gráfica tradicional. A vantagem é que não há necessidade de fazer investimentos iniciais para a publicação de uma nova obra. Além disso, uma pequena porcentagem das vendas é direcionada para financiar a tradução de novas obras.



Comentários sobre as obras, pedidos de outros livros, solicitações de traduções:
Erica van Amstel (Indumukhi devi dasi) Av. Getúlio Vargas, 2672 – AP. 40 CEP 80240-040
Tel: +55 (041) 3242-0655



Obrigado pela visita, e volte sempre.
  pegue a sua no TemplatesdaLua.com

Rodrigo Jungmann sobre o antissemitismo islâmico.

Obrigado pela visita, volte sempre.