domingo, 19 de outubro de 2014

Hoje é dia de jejum de Ekadasi. Rama jejum de Ekadasi 23 dia 19 de outubro de 2014.



Rama jejum de Ekadasi 23

                   Maharaja Yudhisthira disse:

                   -Ó Janardanaó protetor de todos os seres, qual o nome do Ekadasi que ocorre durante o quarto-minguante do mês de Kartika (outubro/novembro)?Por favor conceda para mim este conhecimento sagrado.

                   O Senhor Supremo, Sri Krishna, respondeu:

                   -Ó leão entre os reis, por favor ouça: O Ekadasi que ocorre durante o quarto-minguante do mês Kartika chama-se Rama Ekadasi. Ele é muito auspicioso por que erradica de uma só vez os maiores pecados e concede passagem para a morada espiritual eterna. Devo narrar sua história e glórias a você.

                   Certa vez havia um famoso rei chamado Mucukunda, o qual era amigo do senhor Indra, o rei do céu, e tambem de YamarajaVaruna e Vibhisana, o irmão piedoso do demônio Ravana. O rei Mucukunda sempre falava a verdade e constantemente prestava serviço devocional a Mim. Devido a ele governar de acordo com os princípios religiosos, não havia perturbações em seu reino.

                   A filha de Mucukunda chamava-se Candrabhaga. Próximo de um rio sagrado, o rei fez o casamento dela com Sobhana, o filho de Candrasena. Certo dia, Sobhana visitou o palácio do seu sogro, este dia aconteceu de ser um auspicioso Ekadasi. Esta visita tornou a esposa de SobhanaCandrabhaga, muito ansiosa, pois ela sabia que seu marido estava fisicamente muito fraco e incapaz de suportar a austeridade de um longo dia de jejum. Ela lhe disse:

                   -Meu pai é muito estrito sobre seguir o Ekadasi. No Dasami, um dia antes do Ekadasi, ele bate um grande simbálo e anuncia: "Ninguém deve comer noEkadasi, o dia do Senhor Hari!" 

                   Quando Sobhana ouviu o som do simbálo, ele disse a sua esposa:

                   -Ó bela, o que eu devo fazer agora? Por favor me diga como poderei salvar minha vida e obedecer as ordens de seu pai ao mesmo tempo?                  

                   Candrabhaga repondeu:

                   -Meu querido esposo, no reino do meu pai ninguém - nem mesmo os elefantes e cavalos, o que falar dos seres humanos- comem no Ekadasi. Na verdade, no Ekadasi, o dia do Senhor Hari, nem sequer aos animais é dada a sua ração de grãos, folhas, palha e nem mesmo água! Como então você pode escapar de jejuar? Meu amado, se você deseja comer algo, então você deve sair daqui logo. Agora com a convicção firme decida o que fazer.

                   O príncipe Sobhana respondeu:

                   -Eu decidi jejuar no sagrado Ekadasi. Qualquer que seja meu destino, ele certamente terá que acontecer.

                   Decidido assim, Sobhana tentou jejuar no Ekadasi, mas ele tornou-se muito perturbado por causa da fome e sede excessiva. Eventualmente o sol se pos no oeste e com a chegada da noite auspiciosa, todos os vaishnavas ficaram muito contentes. Ó Yudhisthira, todos os devotos juntos adoraram o Senhor Hari e permaneceram despertos durante a noite, mas para o príncipe Sobhana aquela noite tornou-se absolutamente intolerável. Na verdade, quando o sol surgiu noDvadasiSobhana morreu. O rei Mucukunda fez o funeral de seu genro, empilhando um grande monte de madeira para o fogo de cremação, porem ele instruiu a sua filha Candrabhaga a não juntar-se ao seu marido na pira funerária. Desta maneira Candrabhaga, após executar todas as cerimônias purifictórias honrando seu marido morto, continuou vivendo na casa do seu pai.

                   O Senhor Sri Krishna continuou:

                   -Ó melhor entre os reis, muito embora Sobhana tivesse morrido, devido a ele ter observado o Rama Ekadasi o mérito concedido a ele, após a morte, capacitou-o a torna-se o governante de um reino elevado no pico da montanha Mandaracala. Este reino era como uma cidade dos semideuses; muito brilhante, comjoías ilimitadas encravejadas nas paredes de seus prédios. As colunas eram feitas de rubis, e o ouro incrustado com diamantes brilhavam em toda parte. Assim que, o agora rei Sobhana sentou-se no trono abaixo de um dossel de ouro branco, os servos abanaram-no com abanos de cauda de Yak (espécie de búfalo). Uma coroa esplêndida repousava em sua cabeça, belissímos brincos adornavam suas orelhas e um colar decorava seu pescoço, braceletes e pulseiras incrustadas de joíasadornavam os seus braços. Ele era servido pelos Gandharvas (cantores celestiais) e Apsaras (dançarinas celestiais). Realmente, ele parecia com um segundo Indra.

                   Certo dia, o brahmana chamado Somasarma, o qual vivia no reino de Mucukunda, enquanto viajava por vários lugares de peregrinação, veio por acaso ao reino de Sobhana. O brahmana viu Sobhana em toda sua glória resplandecente, embora ele fosse o genro do seu próprio rei, Mucukunda. Quando Sobhana viu obrahmana se aproximar, ele imediatamente levantou-se de seu trono e deu-lhe as boas vindas. Após Sobhana ter prestado suas respeitosas reverências, ele perguntou ao brahmana sobre o seu bem estar e sobre a saúde e bem estar do seu sogro o rei Mucukunda, da sua esposa (Candrabhaga), e de todos os residentes da cidade.

                   Somasarma respondeu:

                   -Ó rei, todos os súditos estão bem no reino do seu sogro, e Candrabhaga e os outros membros da sua familia tambem estão muito bem. A paz e a prosperidade estão por todo reino. No entanto, ó rei, estou surpreso de encontrar-lhe aqui! Por favor, conte-me sobre você. Ninguém nunca viu uma cidade tão bela quanto esta! Bondosamente diga-me como você a obteve.

                   O rei Sobhana disse:

                    -Porque eu observei o Rama Ekadasi, obtive esta esplêndida cidade para governar. No entanto, toda esta magnificiência é somente temporária. Peço-lhe que faças algo para corrigir este defeito. Como você pode ver, esta é somente uma cidade efêmera. Como poderei tornar suas belezas e glórias permanentes? Gentilmente instrua-me.

                   O brahmana então indagou:

                   -Porque este reino é instável e como ele pode se tornar  estável? Por favor explique tudo isto para mim e eu tentarei ajudar-lhe.

                   Sobhana respondeu:

                   -Devido a eu ter jejuado no Ekadasi  sem qualquer fé, este reino não é permanente. Agora ouça como ele poderá torna-se permanente. Por favorretorne a Candrabhaga, a belissíma filha do rei Mucukunda, conte-lhe o que você viu e compreendeu sobre este lugar e sobre mim. Certamente, se você contar-lhe isto, minha cidade logo torna-se-a permanente.

                   Assim o brahmana retornou à sua cidade e relatou todo episódio a Candrabhaga, a qual ficou tanto surpresa, quanto tomada de prazer em ouvir estas notícias. Ela :

                   -Ó brahmana, isto é um sonho que você teve ou é verdadeiramente um fato?
                   Somarsana respondeu:

                   -Ó princesa, eu realmente vi o seu falecido marido face a face naquele reino maravilhoso,o qual assemelha-se a um reino dos semideuses. No entanto, ele disse-me que todo o seu reino é instável e poderá sumir no ar a qualquer momento. Desta maneira ele deseja que você possa encontrar uma forma de torna-lopermanente.

                   Candrabhaga disse:

                   -Ó sábio entre os brahmanaspor favor leve-me até meu marido agora, pois eu desejo muito vê-lo novamente! Certamente eu poderei tornar o reino dele permanente, com o mérito que obtive jejuando em todos os Ekadasi, durante toda minha vida. Por favor reuna-nos novamente, esta dito que aquele que reuneas pessoas separadas, obtem grande mérito.

                   O brahmana Somasarma então levou Candrabhaga até o reino efulgente de Sobhana.Contudo antes de chegar lá, eles pararam aos pés da montanhaMadaracala, onde estava o asram sagrado de Vamadeva. Após ouvir a história deles, Vamadeva cantou hinos dos vedas e salpicou água sagrada em Candrabhaga. Pela influência dos ritos deste grande sábio, o mérito que ela alcançou jejuando por muitos Ekadasi, tornaram o seu corpo transcendental. Estática, com os seus olhos radiantes de admiração, Candrabhaga continuou sua viagem.

                   Quando Sobhana viu sua esposa aproximar-se do pico da montanha Mandaracala, ele foi dominado pelo prazer e correu para ela com grande alegria. Após a chegada dela, ele sentou-se com ela a sua esquerda, e ela lhe disse:

                   -Ó querido, por favor ouça enquanto lhe descrevo algo que lhe beneficirá muito. Desde que eu tinha oito anos de idade, eu jejuei regularmente e fielmente em todos os Ekadasi. Se eu transferir para você o mérito que acumulei desta maneira, o seu reino com toda certeza torna-se-a permanente, e esta prosperidade crescerá até torna-se uma grande imensidão.

                   O Senhor Sri Krishna continuou:

                   -Ó Yudhisthira, desta maneira Candrabhaga, a qual estava decorada com finos ornamentos e tinha um corpo transcendental exótico, desfrutou a paz e a felicidade com seu marido. Pela potência do Rama EkadasiSobhana obteve um reino no pico da montanha Mandaracala e foi capaz de satisfazer todos os seus desejos e tambem foi abençoado com a felicidade permanente, como aquela alcançada de uma vaca Kama-dhenu.

                   Ó maior dos reis, assim eu narrei para você as glórias do Rama Ekadasi. Qualquer pessoa que respeite o sagrado Ekadasi tanto no quarto-crescentequanto no quarto-minguante de cada mês, indubitavelmente livra-se das reações do pecado de assassinar um brahmana. A pessoa não deve diferenciar entre osEkadasi do quarto-minguante e os do quarto-crescente de cada mês. Como já vimos, ambos podem conceder prazer neste mundo e liberar até mesmo a alma mais pecaminosa e caida. Exatamente como uma vaca negra e uma vaca branca que dão leite em quantidades iguais, os Ekadasi do quarto-minguante e do quarto-crescente concedem o mesmo padrão de mérito e eventualmente liberam a pessoa do ciclo de nascimento e mortes. Qualquer pessoa que simplesmente ouça as glórias deste dia sagrado, Rama Ekadasi, livra-se de todos os tipos de pecados e alcança a morada Suprema do Senhor Vishnu.

                Assim acaba a narração das glórias do Kartika-Krishna Ekadasi ou Rama Ekadasi, do Brahma-vaivarta purana.


Para fazer jejum na pratica procure um endereço perto de você na nossa Agenda

Para saber tudo sobre Jejum ou ekadasi clique nos links abaixo:
E
E
E


Para ler mais ou baixar livros gratis sobre este conhecimento clique aqui

http://radioharekrishna.com/Rama_jejum_de_Ekadasi_23.html


Jejum.
Quebrar entre 05:30 - 09:44 
(Hora real, não de verão)
São Paulo capital.

Na região de Campinas e  Jundiaí, quebrar o jejum,
Quebrar entre 05:31 - 09:45 
(Hora real, nao de verão
)

Obrigado pela visita, e volte sempre.
  pegue a sua no TemplatesdaLua.com

domingo, 5 de outubro de 2014

OS LIMPOS DE CORAÇÃO ESTÃO EM EXTINÇÃO! Por Fabio Campos





Texto base: Ora, o fim do mandamento é o amor de um coração puro, e de uma boa consciência, e de uma fé não fingida”. – 1 Timóteo 1.5 (AFC)


Eu creio que a igreja não está vivendo somente uma crise doutrinária. Falta pureza e um cotidiano mais simples. Muita gente “sacrificando sem obedecer”. O desejo de ser evidenciado pelos homens tem tomado o lugar do desejo verdadeiro em agradar a Deus. Não há mais choro pelo próprio pecado e nem o desejo de santificação.

Uma fé fingida – relacionamentos superficiais – preocupação com o próximo apenas por aquilo que ele pode retribuir. Piedade de boca, carregada de carinho - exegese ortodoxa - longas orações com lágrimas e soluços – simples protocolos demandados por uma comunidade cristã, mas na grande maioria das vezes, sem o fogo ardente e sincero; mas já que é um mandamento, então vamos, pelo menos parecer isso, para que possamos ser conhecidos como discípulos.

O interessante é que Deus ama não porque é amado! Ele ama porque é amor! Nada o Senhor encontrou em nós digno da sua misericórdia. Ele não foi seletivo devido nosso desempenho e nem o quanto O amávamos; pelo contrário, provou o seu amor para conosco que Cristo morreu por nós quando ainda éramos pecadores. Se o amor procede de Deus, logo, então, precisamos amar-nos uns aos outros. Ainda que tenhamos o apreço dos homens - o galardão da comunidade - se não amarmos de fato - não conhecemos a Deus, pois Ele é amor. Somente desta forma permaneceremos nEle e Ele em nós. Quem não ama está nas trevas!

Às vezes vejo mais graça nos lábios e misericórdia no coração naqueles que não pertence a uma igreja evangélica. Acolhimento, doçura no falar, misericórdia para com os erros, e etc., é mais constante na casa de um gentil (assim rotulado por nós). Podemos aprender com Cornélio, centurião romano, o qual foi a princípio renegado por Pedro por ser gentil. Mas tanto ele como sua família, era piedoso, temente ao Senhor e que dava muitas esmolas ao povo e orava continuamente a Deus.

Você já pensou se Deus escolhesse através do merecimento aquele a quem Ele amaria? Nós somos seletivos a quem devemos amar e nos aproximar. Talvez a prudência legitime esta atitude [da proximidade]. Todavia, outros, visam seus interesses em jogo. O tempo passa e tal pessoa não poderá me ajudar no que eu projetei, então não convém perder meu tempo com alguém assim. Não! Amar a Deus neste caminho é impossível, pois mentiroso seremos tidos, por dizer, que amamos a Deus a quem não vemos, deixando de fazer o bem (sabendo fazer) por aquele o qual vemos.

Mas quem subirá ao monte do Senhor? “Aquele que é limpo de mãos e puro de coração, que não entrega a sua alma à vaidade, nem jura enganosamente” (Sl 24. 3-4). O ministério, os dons, a vocação, nada são se não houver “o amor de um coração puro, de uma boa consciência, e de uma fé não fingida” (1 Tm 1.5). Somente os limpos de coração verão a Deus (Mt 5.8).

O “movimento pietista” foi mal compreendido por muitos no decorrer da história. Creio que sua essência tem muito a nos ensinar. Ou seja, um cristianismo autêntico e uma fé viva, eram alguns de seus pilares. Como disse Calvino: “Porque o evangelho não é uma doutrina de língua, mas de vida”. Diziam que a “pureza do ensino e da doutrina seria melhor mantida pelo arrependimento genuíno e pelo viver santo do que nas disputas teológicas e nos livros de teologia sistemática” [1].

Não devais nada a ninguém a não ser o amor. Certamente! Estou em falta! A igreja de um modo geral (a exceções isoladas) precisa de mais pureza – de uma alma mais leve, purificada pelo Espírito Santo - pois somente assim estaremos obedecendo à verdade, aperfeiçoados nas boas obras que é, o amor fraternal (e não fingido); aquele que ama uns aos outros de um coração puro (1 Pe 1.22).

Que Deus nos ajude a cuidarmos de nossa família na fé, levando em conta que Deus acolheu para si (Rm 14.1) aquele que rejeitamos deliberadamente.

'Os pobres de espírito veem e se alegram. Oh! Vocês que procuram por Deus, tenham coragem! Pois o Eterno ouve os pobres, Ele não abandona o infeliz'. - Salmos 69. 32-33 (A mensagem; E.P).

Considere este artigo e arrazoe isto em seu coração,

Soli Deo Gloria!

Fabio Campos
______________________________

Notas:
[1] OLSON, Roger. História da teologia cristã. São Paulo-SP: Vida Acadêmica, p. 490.

Obrigado pela visita, e volte sempre.
  pegue a sua no TemplatesdaLua.com

Igreja Comunista

Obrigado pela visita, volte sempre.